Bruno Fernandes pede aos vimaranenses “uma oportunidade”

A Coligação Juntos por Guimarães escolheu a vila de Lordelo para fazer a rentrée política e o lançamento da campanha para as autárquicas de dia 26 de setembro. Bruno Fernandes aproveitou a oportunidade para reafirmar as propostas da Coligação e para pedir aos vimaranenses “uma oportunidade” para que ele e a sua equipa possam trazer uma nova energia ao Município.

“Mais do que votar num símbolo, temos que fazer uma avaliação. Será que com 105 milhões de euros por ano não era possível fazer mais? E vamos continuar acomodados com esta gestão, ou vamos dar oportunidade a uma nova equipa, a uma nova liderança, a uma nova energia?” – Questionou o líder da Coligação. Bruno Fernandes afirmou, em Lordelo, perante todos os candidatos da Coligação Juntos por Guimarães, que a atual governação “está cansada e parece que desistiu de colocar Guimarães na liderança onde já esteve”.

O candidato da Coligação Juntos por Guimarães a presidente da Câmara lembrou que “hoje os municípios competem entre si na captação de investimento” e comprometeu-se a “voltar a colocar Guimarães no radar do investimento nacional e internacional.”

“Não temos em Guimarães um parque industrial capaz de acolher uma multinacional de média ou grande dimensão”, analisou o candidato. A Coligação compromete-se a construir três novos parques industriais e com isso a atrair indústria, para poder “melhorar o rendimento das famílias”.

 

A primeira prioridade é a habitação

 

A primeira prioridade para Bruno Fernandes, contudo, é a política de habitação. O candidato da Coligação sublinhou que é responsabilidade do Município garantir políticas que permitam que haja habitação a custos acessíveis para os jovens e para a classe média.

A segunda grande preocupação de Bruno Fernandes são os transportes e as acessibilidades. “Temos as mesmas vias que tínhamos há 30 anos”, lamentou Bruno Fernandes. O candidato relembrou a proposta da Coligação de ligar a cidade às vilas com quatro vias urbanas, com faixas dedicadas para transportes públicos e para bicicletas. “Para podermos ir daqui ao centro em poucos minutos”, afirmou Bruno Fernandes.

O candidato lembrou um episódio em que perguntou ao candidato da Coligação à Junta de Freguesia de Lordelo, José Miguel Reis, se poderia regressar a Guimarães de autocarro. “Eram 18h00, o último autocarro tinha sido às 17h25”, recordou. “Queremos levar o transporte público a todas as freguesias e os menores de 18 anos não vão pagar”, comprometeu-se Bruno Fernandes. Para o candidato, os vimaranenses foram obrigados a andar de carro durante tantos anos que agora é preciso reeducar uma nova geração. Bruno Fernandes sinalizou que a escolha de Lordelo para rentrée da Coligação Juntos por Guimarães não foi um acaso. “A coesão territorial não é apenas retórica, por isso não ficamos no centro da cidade.”

Bruno Fernandes voltou a lembrar a perda de população como um dos grandes desafios que o concelho enfrenta. A Coligação compromete-se a aumentar em 50% as vagas nas creches para promover a natalidade.

O cabeça de lista da Coligação Juntos por Guimarães à Assembleia Municipal, André Coelho Lima, identificou Bruno Fernandes como “a pessoa mais bem preparada e mais qualificada para dirigir os destinos de Guimarães. É um autarca que deu provas em São Torcato, onde conquistou uma Junta de Freguesia que nunca tinha sido nossa e teve uma governação perfeitamente tranquila e reconhecida não só na vila, mas em toda a região”.

Também André Coelho Lima sublinhou a necessidade de os vimaranenses darem uma oportunidade “a uma equipa que apresenta futuro e não apenas passado.”

A falar em Lordelo, André Coelho Lima lembrou a promessa ainda não cumprida do quartel da GNR para a vila. “Somos uma equipa que se apresenta coesa e não completamente dividida, como o PS”, atirou o deputado que lidera a candidatura da Coligação à Assembleia Municipal.

Eduardo Fernandes, o líder da JSD, diretor de campanha e líder da candidatura da Coligação à União de Juntas de Freguesia de Souto Santa Maria, Souto São Salvador e Gondomar, adiantou que esta tem sido uma campanha movida por valores ecológicos. “Uma candidatura sem plástico e com impressões em papel reciclado. No final iremos fazer a reflorestação de uma área do nosso concelho para compensar as emissões de CO2”.

Partilha:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter

Notícias relacionadas